Por Uma Coxinha Laica

Salvem, Sras e Srs que acordaram pela manhã e clamaram aos céus por uma atualização aqui no blog,

Pois bem, estamos aqui para atender seus mais profundo desejos. O que vamos publicar aqui hoje é um execelente texto que li no Blog Marketing de Cozinha. O autor, Danilo Miranda, discorre muito bem sobre nosso santo salgado, e como ele vem sofrendo intervenções nada saudáveis na sua feitura, invencionices, com aquelas de colocar maionese no sushi, por exemplo.

Mas chega de blá, blá, blá, e aproveitem o texto…

_____________________________________#

Por uma coxinha laica

Coxinha. Cachorro-quente. Risoles (tem que ser no plural, li na Barsa). Pastel. Omelete. Apenas exemplos de coisas que não têm segredo: farinha, ovo, recheio. Assa, frita, ou algo do tipo. Perguntem para suas respectivas vós e mães. Pode ser uma delícia, Joel. Claro que pode. E é. Pois todas essas iguarias têm seus segredos. O frango assado e muito bem temperado, bem separado do Catupiry, na coxinha do FrangÓ, é demais. A coxinha suculenta do Veloso provavelmente é muito boa, mas não dá pra confiar em quem vai pra lá pra provar todas as caipirinhas gostosas pra, só depois, comer as coxinhas. Mas são boas. São belas as tardes no Veloso e no Brasamora.

A coxinha de rodoviária, normalmente, não é lá essas coisas. Há sempre que desconfiar de lugares em que as pessoas só estão de passagem. O mesmo serve para as redes Graaaaaaaaal. Nem o Gugu, que é dono da parada, come no Graaaal quando viaja de convencional na Viação Cometa pra levar o filho no Hopi Hari, no Wet ‘n Wild ou na Praia Grande. Foco, Danilo. Coxinha. A coxinha pode não ser muito boa em alguns lugares, mas é coxinha. Não é pra ser muita coisa (com exceção de lugares que tenham essa pegada extremamente retilínia e tradicional, como os bares ali citados). Você come um pão com manteiga, um pão na chapa, toma uma Tubaína (não vale as garrafinhas retrô vendidas a R$3,50 na Vila Olímpia e Berrini) e está tudo bem. Hoje tem coxinha, empada de frango ou disquinho frito de carne (huuum).

A coxinha não nasceu pra ser algo iluminado. Se o Paulinho da Viola fosse o inventor da coxinha, ele entoaria com sua bela voz:

minha coxinha não quer ser mais nada, não quer ser complexa, não quer ser sucesso. Minha coxinha quer ser só coxinha. E vem nos meus braços, morena, comer coxinha comigo, que é pra matar a saudade de algo o qual mal vivi ou evitava viver“.

Sendo assim, fiquem à vontade pra falar que adoram coxinha. Mas, por favor, não criem uma religião para a coxinha, ela não quer isso.

Sinto um pesar sincero no coração ao imaginar o quão bucólica deve ser a vida de quem acha coxinha do dia-a-dia algo extraordinário. Existem coisas melhores, sim, que coxinha. A não ser que vendam na porta da escola com drogas dentro, a coxinha não vicia (minha mãe sempre me alertou). E, não é querer ser elitista, ou tradicionalista, ou qualquer outra coisa, juro que não. Mas vamos combinar uma coisa: seria mais legal que as coxinhas fossem somente de frango, o que acham?

Na verdade, esta coxinha está de cabeça pra baixo. Se você virá-la, notará que ela está triste e tentando dizer: “por favor, me tirem daqui, olha o que fizeram com minha família ):”

Vamos cuidar melhor da nossa coxinha antes que a coxinha de R$8,90 de carne seca com tomate seco da Santa Coxinha, a melhor coxinha de São Paulo (segundo quem, ô bacharel?) domine nosso dia-a-dia e não possamos mais simplesmente levar uma vida comum, como todo cidadão tem direito, segundo lei federal nº 38489/8, parágrafo 4, de 1875. E vamos lutar não só por um estado laico, mas por uma coxinha laica também.

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Crônica, Gabú e marcado , . Guardar link permanente.

3 respostas para Por Uma Coxinha Laica

  1. anderson disse:

    Desistiu do blog???

    • Gabú disse:

      Na verdade não, Anderson.. É falta de tempo mesmo, mas estamos nos reorganizando para voltar a ativa o quanto antes a com avaliações Brasil a fora..

      Abraços

  2. Giovanna disse:

    HAHAHAHAHA Achei genial o post! Mandou muito bem. Como não amar as coxinhas do nosso Brasil a fora não é mesmo? Adorei. Com certeza minha coxinha favorita é a do Veloso. QUE DELICIAAAAA! Mas a do Ugue’s (http://www.locamob.com.br/ugues-lanchonete/details) merece um destaque, gosto muito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s