Ignácio de Loyola Brandão fala sobre Coxinha

Aqui segue um trecho da entrevista: IGNÁCIO DE LOYOLA BRANDÃO: UM CAIPIRA COSMOPOLITA. Onde ele fala sobre o nosso Sacro Cone…

“Suas descobertas culinárias sempre acabam em crônica?

Há uma história incrível sobre isso. Em 2003, eu, minha mulher, Márcia, meu cunhado e a mulher dele passamos por um vilarejo chamado Bueno de Andrada. Havia uma venda e, como estava com sede, paramos o carro e entrei. Era uma venda daquelas que têm arroz, feijão, milho, pipoca, caderno, brinquedo, tudo. Vi numa estufa de vidro umas coxinhas douradas, de dar água na boca. O proprietário me disse que era a mulher dele quem fazia e tinham acabado de chegar. Pedi uma. Era uma maravilha. Pura massa de batata, muito frango dentro, tudo bem temperado. Pedi outra. Veio meu cunhado e eu disse para ele experimentar. Depois vieram minha mulher e minha cunhada. Acabamos com as coxinhas. Na hora de escrever minha coluna no Estadão, lembrei da coxinha. Escrevi a crônica contando toda a história e pus o título As Coxinhas Douradas de Bueno. Alguns meses depois, a Márcia sugeriu que voltássemos lá. Quando chegamos, tinha uma fila enorme. O dono me viu e veio me cumprimentar todo efusivo. Chamou a mulher, que me cobriu de beijos e abraços. Perguntei o que estava acontecendo e eles me explicaram que a fila era para comer coxinha. Era o efeito da crônica, que, por sinal, estava lá na parede, emoldurada num quadro. Eles, que vendiam 50 coxinhas num sábado, hoje vendem 2 mil. Virou uma instituição de Bueno de Andrada. Às vezes, eu me pergunto para onde vai o que a gente escreve e essas coisas mostram.”

Viu só como uma boa história de coxinha pode mudar vidas…

Para ler a entrevista na integra: IGNÁCIO DE LOYOLA BRANDÃO: UM CAIPIRA COSMOPOLITA

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Coxinha, Crônica, Entrevista, Gabú, Yudi e marcado , , . Guardar link permanente.

4 respostas para Ignácio de Loyola Brandão fala sobre Coxinha

  1. David disse:

    Sou conterrâneo do Loyola e conheço o tal vilarejo e suas coxinhas. Uma vez, inclusive, encontrei com ele no famigerado boteco e aconteceu algo inusitado: http://digerir.blogspot.com/2005/01/escreveu-no-leu.html

    • Gabú disse:

      Hahahaha, muito boa! Loyola ladrão de coxinhas. Esse mundo está realmente perdido… Como você diz: O interior tem suas vantagens ..rs

  2. Pingback: A melhor coxinha do mundo !!!! | Aquarismo

  3. MEC disse:

    Acabamos de conhecer Bueno e as coxinhas. Postamos no http://nossasviagenspelobrasil.blogspot.com/ e deixamos alguns comentários.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s